Última hora
This content is not available in your region

Irão e Rússia obtiveram dados de eleitores norte-americanos

euronews_icons_loading
John Ratcliffe (imagem de arquivo)
John Ratcliffe (imagem de arquivo)   -   Direitos de autor  Andrew Harnik/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos afirma que a Rússia e o Irão obtiveram dados de uma parte do eleitorado norte-americano.

Teerão é mesmo acusada de ter enviado emails para tentar influenciar o voto nas presidenciais de 3 de novembro.

As acusações foram feitas pelo diretor dos serviços-secretos norte-americanos, John Ratcliffe:"Estes dados podem ser usados por atores estrangeiros para tentar comunicar informações falsas aos eleitores, na esperança de semear confusão e caos e minar a confiança na democracia dos Estados Unidos. Nesse sentido, o Irão já enviou emails falsos com o objetivo de intimidar eleitores, incitar a desordem social e prejudicar o presidente Trump."

O anúncio foi feito depois de eleitores democratas terem informado ter recebido emails ameaçadores supostamente assinados por um grupúsculo de extrema-direita, indicando que deviam votar por Trump.

O diretor do FBI garantiu, no entanto, que o sistema eleitoral norte-americano se mantém intacto.

Os serviços secretos norte-americanos concluiram no passado que a Rússia interferiu nas eleições de 2016, para prejudicar Hillary Clinton e beneficiar o atual presidente, cuja equipa de campanha foi acusada de conluio com Moscovo.