EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Donald Trump fala em vitória fácil... "se contarmos os votos legais"

Donald Trump fala em vitória fácil... "se contarmos os votos legais"
Direitos de autor Kevin Fowler/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Kevin Fowler/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
De  Bruno Sousa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Donald Trump lança suspeitas sobre processo eleitoral e diz que se contarem apenas os votos legais, vence, mas é Joe Biden quem está próximo da vitória

PUBLICIDADE

A longa espera de Joe Biden não tem fim à vista. O democrata está a um pequeno passo de se tornar no 46.º Presidente dos Estados Unidos mas as tentativas de Donald Trump para parar a contagem prometem travar o processo.

Para o candidato democrata nas presidenciais dos EUA, a ação de Trump não tem justificação:

"Na América o voto é sagrado. É como as pessoas desta nação manifestam a sua vontade. E é a vontade dos eleitores e nada mais que escolhe o Presidente dos Estados Unidos. Por isso, cada voto deve ser contado. Queremos garantir que isso acontece e é mesmo assim que deve ser.

Não temos dúvidas que quando a contagem encerrar, seremos declarados vencedores."

Biden segue na frente mas a corrida está em aberto e faltam apurar cinco estados... mais o Arizona, que foi inicialmente atribuído ao candidato democrata mas onde a sua vitória ainda não está garantida. Um pormenor que pode mudar radicalmente o cenário.

Na origem das oscilações e das suspeitas lançadas por Trump estão os mais de 100 milhões de votos por correspondência a nível nacional. O ainda presidente há muito que alerta para a fraude eleitoral mas continua sem apresentar provas concretas:

"Se contarmos os votos legais, ganho facilmente. Se contarem também os votos ilegais, podem tentar roubar-nos a vitória."

Todos os votos fazem diferença. No estado da Geórgia, que tem mais de sete milhões de eleitores registados, a diferença entre os dois candidatos é inferior a dois mil votos.

Também na Pensilvânia o equilíbrio é a palavra de ordem. Donald Trump chegou a liderar confortavelmente e anunciou mesmo a vitória mas a sua vantagem é cada vez menor e corre o sério risco de ser ultrapassado por Biden.

Caso isso aconteça, o democrata tornar-se-á no novo presidente dos Estados Unidos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Biden chama nações "xenófobas" à Índia e Japão

Biden apela à libertação de jornalistas no jantar dos correspondentes de imprensa

Senado dos EUA aprova pacote de ajuda militar para a Ucrânia, Israel e Taiwan