Última hora
This content is not available in your region

Donald Trump fala em vitória fácil... "se contarmos os votos legais"

euronews_icons_loading
Donald Trump fala em vitória fácil... "se contarmos os votos legais"
Direitos de autor  Kevin Fowler/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A longa espera de Joe Biden não tem fim à vista. O democrata está a um pequeno passo de se tornar no 46.º Presidente dos Estados Unidos mas as tentativas de Donald Trump para parar a contagem prometem travar o processo.

Para o candidato democrata nas presidenciais dos EUA, a ação de Trump não tem justificação:

"Na América o voto é sagrado. É como as pessoas desta nação manifestam a sua vontade. E é a vontade dos eleitores e nada mais que escolhe o Presidente dos Estados Unidos. Por isso, cada voto deve ser contado. Queremos garantir que isso acontece e é mesmo assim que deve ser.

Não temos dúvidas que quando a contagem encerrar, seremos declarados vencedores."

Biden segue na frente mas a corrida está em aberto e faltam apurar cinco estados... mais o Arizona, que foi inicialmente atribuído ao candidato democrata mas onde a sua vitória ainda não está garantida. Um pormenor que pode mudar radicalmente o cenário.

Na origem das oscilações e das suspeitas lançadas por Trump estão os mais de 100 milhões de votos por correspondência a nível nacional. O ainda presidente há muito que alerta para a fraude eleitoral mas continua sem apresentar provas concretas:

"Se contarmos os votos legais, ganho facilmente. Se contarem também os votos ilegais, podem tentar roubar-nos a vitória."

Todos os votos fazem diferença. No estado da Geórgia, que tem mais de sete milhões de eleitores registados, a diferença entre os dois candidatos é inferior a dois mil votos.

Também na Pensilvânia o equilíbrio é a palavra de ordem. Donald Trump chegou a liderar confortavelmente e anunciou mesmo a vitória mas a sua vantagem é cada vez menor e corre o sério risco de ser ultrapassado por Biden.

Caso isso aconteça, o democrata tornar-se-á no novo presidente dos Estados Unidos.