EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Biden e Trump enfrentam o dia seguinte

Biden e Trump enfrentam o dia seguinte
Direitos de autor AP Photo
Direitos de autor AP Photo
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Um dia depois da revelação dos resultados das eleições presidenciais nos EUA, Joe Biden e Donald Trump voltaram às rotinas. O democrata promete luta cerrada contra a covid-19 e o republicano contestar até ao fim o desfecho eleitoral.

PUBLICIDADE

Um dia depois de ter mudado o curso da história dos Estados Unidos, Joe Biden voltou às rotinas de domingo. O agora presidente eleito norte-americano é o segundo católico no país e foi na missa e numa visita às campas da família que começou o dia seguinte à vitória.

No entanto, uma mais que provável conturbada transição de poder avizinha-se e Biden está já a trabalhar para assumir a chefia de Estado.

Ao lado de Kamala Harris, o futuro presidente prepara um dos dossiês mais urgentes nos Estados Unidos, o da pandemia de covid-19.

"O nosso trabalho começa com o controlo da Covid. Na segunda-feira nomearei um grupo de notáveis cientistas e peritos como conselheiros para a transição que vão ajudar a pegar no plano Biden-Harris para a Covid e convertê-lo num plano real com início a 20 de Janeiro de 2021", afirmou Joe Biden no discurso de vitória.

Novos focos de contágio e máximos diários acima dos 130 mil casos de infeção são o grande desafio de Biden, que agora se prepara para reverter a retórica e as práticas do antecessor.

A promoção do uso de máscaras, o reforço das cadeias de abastecimento sanitário e a chegada a uma vacina são algumas das medidas previstas.

Joe Biden tem pela frente um desafio difícil, dificultado pelo legado de Donald Trump, mas também pela resistência do ainda presidente em aceitar a derrota e facilitar a transição de poder.

Para Trump, houve fraude nas contagens e "é impossível imaginar que Biden ou Obama tenham ganho em alguns dos estados" onde venceram.

Tal como o adversário democrata, também o ainda presidente voltou à rotina, tendo optado por ir jogar golfe e publicar no Twitter, no dia a seguir à derrota.

Após ter denunciado alegadas fraudes no processo eleitoral, foi nesta rede social que Trump questionou o papel dos média na divulgação dos resultados das presidenciais.

Nuns Estados Unidos ainda muito divididos, muitos dos apoiantes de Trump comportaram-se à semelhança do líder republicano e mantiveram-se em negação.

No entanto, a partir de janeiro, começa um novo ano e, ao que tudo indica, uma nova página na história dos Estados Unidos da América.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Madame Tussauds de Londres altera roupa de "Trump" de cera

Peritos não acreditam que acusações de Trump cheguem ao Supremo

Biden apoia o filho após condenação, mesmo sem indulto. "Estamos orgulhosos do homem que ele é hoje"