EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Morreu Valéry Giscard d'Estaing

Morreu Valéry Giscard d'Estaing
Direitos de autor Michel Euler/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Michel Euler/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
De  Teresa Bizarro com Agências
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O antigo presidente francês tinha 94 anos e estava hospitalizado há duas semanas com insuficiência cardíaca

PUBLICIDADE

Morreu Valéry Giscard d'Estaing, antigo presidente francês e um dos motores da construção europeia. Tinha 94 anos e estava hospitalizado desde 17 de novembro com insuficiência cardíaca, depois de ter sido infetado com Covid-19.

Foi o primeiro não gaulista a ocupar o Eliseu no pós-guerra. Tinha 48 anos quando venceu Miterrand em 1974. Ficou para a história a frase que disse ao então candidato da União das esquerdas: "o senhor não tem o monopólio do coração".

Aliou-se ao então chanceler alemão Helmut Schmidt e esteve na origem do Conselho da Europa e do Sistema Monetário Europeu, embrião da moeda única. É dele a assinatura da lei que baixou a idade de voto em França dos 21 para os 18 anos, e consagrou o direito à interrupção voluntária da gravidez e a possibilidade de divórcio por mútuo acordo. Apesar de se ter recandidatado ao cargo, foi derrotado em 1981 por François Miterrand.

Antes de chegar à Presidência, Giscard d'Estaing foi ministro das Finanças quando Georges Pompidou era primeiro-ministro, entre 1962 e 1966. Voltou ao Governo com as mesmas funções quando Pompidou já era Presidente entre 1969 e 1974.

Mais de 20 anos depois de ter sido presidente, tomou em mãos a tarefa de redigir a Constituição Europeia. Um projeto que foi arrumado na gaveta, chumbado primeiro num referendo em França e depois bloqueado pelos Países Baixos.

Na reação à morte do estadista, o presidente português elogia o homem e o académico. Marcelo Rebelo de Sousa destaca o caráter de defensor da Liberdade e da Democracia, e amizade que tinha a Portugal e às Comunidades Portuguesas.

É o lado europeísta que merece mais elogios nacionais e internacionais.

O antigo presidente francês Nicolas Sarkozy sublinha-lhe a vida dedicada a reforçar os laços entre os países da Europa.

François Hollande destaca a escolha que o antecessor fez ao abrir a França ao mundo.

Na campanha eleitoral de 74, ficou para a história a frase que disse a François Miterrand: "o senhor não tem o monopólio do coração".  O mesmo coração que o traiu esta quarta-feira.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Valéry Giscard d'Estaing deixou profundo legado na UE

Polícia francesa mata homem que tentava incendiar sinagoga em Rouen

Pelo menos dois guardas prisionais mortos em ataque a carrinha celular em França