This content is not available in your region

Empresários da Polónia juntam-se a manifestações contra medidas restritivas

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Empresários da Polónia juntam-se a manifestações contra medidas restritivas
Direitos de autor  Czarek Sokolowski/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.

Um movimento de protesto nas ruas de Varsóvia. Os empresários da Polónia juntaram-se às manifestações contra as medidas restritivas relacionadas com a pandemia que afetaram gravemente a atividade económica. Marek Moliński, proprietário de um restaurante, é uma das pessoas que sofre as consequências. Para manter o negócio aberto, até vendeu o próprio apartamento.

Este ainda é o primeiro confinamento. Fecharam-nos em março, depois deixaram trabalhar a metade da capacidade e, depois, acabaram conosco. Sem dinheiro salários, eletricidade... nada de nada. Com 22.520 euros de despesas mensais, o volume de negócios é entre 2250 e 4500 euros. Não tenho nada e ainda tenho dívidas gigantescas.
Marek Moliński
Proprietário de restaurante

Para os comerciantes e para todos os que saíram às ruas, as ajudas do governo não são suficientes. Os analistas financeiros, como Marcin Poszkowski, compreendem a insatisfação das pessoas, mas dizem que o governo optou por direcionar as ajudas em vez de as distribuir. Os médicos alertam, no entanto, que as máscaras devem ser mantidas e é preciso evitar grandes aglomerações para conter o vírus.

Na semana passada, apesar das ameaças de veto da Polónia, a União Europeia aprovou finalmente o orçamento e o fundo de recuperação económica para dar resposta à COVID-19. Os empresários europeus, da Polónia, Itália ou Espanha, onde protestos semelhantes também estão a acontecer - parecem estar exaustos e aguardam a ajuda dos governos.
Magdalena Chodownik
Euronews