Última hora
This content is not available in your region

Von der Leyen confirma início da vacinação dias 27, 28 e 29

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
euronews_icons_loading
Von der Leyen confirma início da vacinação dias 27, 28 e 29
Direitos de autor  Matthias Schrader/Copyright 2019 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A vacina está a chegar. Ursula von der Leyen confirma que a vacinação contra a Covid-19 na UE vai começar nos dias 27, 28 e 29 deste mês, um início que deve ser simultâneo nos vários Estados-membros. Antes, é preciso autorizar as vacinas . A da Pfizer-BioNtech deve obter luz verde já na reunião da Agência Europeia do Medicamento desta segunda-feira.

Como sinal de unidade, os 27 Estados-membros da UE pensam começar as inoculações no mesmo dia. Antes, é preciso dar as autorizações. A da Pfizer-BioNtech deve ser a primeira a ter luz verde.

A presidente da Comissão Europeia diz que há boas notícias: "Há uma agência e há esperança: Foi essa a mensagem dirigida ao Conselho Europeu. A comissão negociou um grande portefólio de candidatas e dentro de uma semana será autorizada a primeira vacina", disse.

A comissão negociou um grande portefólio de candidatas e dentro de uma semana será autorizada a primeira vacina.
Ursula von der Leyen
Presidente da Comissão Europeia

O governo alemão já se mostrou descontente com a lentidão no processo. Berlim anunciou que quer começar a vacinar no dia 27, mas precisa da autorização da Agência Europeia do Medicamento, como os outros Estados membros, o que coloca mais pressão na autoridade europeia para que autorize a distribuição da vacina, desenvolvida em parceria pelos Estados Unidos e Alemanha.

Outros países, como França, querem também começar a vacinar assim que tenham luz verde. Diz oprimeiro-ministro Jean Castex: "O grupo será alargado quando houver mais doses disponíveis, mas para já vão começar com 14 milhões de pessoas em risco devido à idade avançada, doenças crónicas ou por serem profissionais de saúde".

Alguns países europeus já prepararam centros de vacinação em massa. Os peritos dizem que, para erradicar a doença na Europa, é preciso que 70% da população receba a vacina, o que não deve acontecer até, pelo menos, meados do próximo ano.