Última hora
This content is not available in your region

Supremo decide "vacinação obrigatória mas não forçada"

euronews_icons_loading
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro   -   Direitos de autor  Eraldo Peres/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Vacinação obrigatória mas não forçada.

A União, o Estados e os Municípios do Brasil podem tornar obrigatória a vacinação contra o coronavírus mas estão impedidos de forçar os cidadãos.

A decisão quase unânime é do Supremo Tribunal Federal após analisar duas ações. As autoridades podem avançar com sanções indiretas, como multas, contra quem recusar ou quem não quiser inocular os filhos.

Uma justificação é pelo facto da vacinação generalizada ser necessária para reduzir a circulação do saars-cov-2 e com isso salvar vidas.

É mais um ponto de divergência entre o Supremo e o Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que pretendia tornar a vacinação opcional.

Se você virar um jacaré, é um problema seu
Jair Bolsonaro
Presidente do Brasil

Bolsonaro insiste por que é contra a obrigatoriedade.

"Eu já apanhei o vírus, já tenho anticorpos, por que tenho que levar vacina de novo? E outra coisa que tem que ficar bem claro, aqui, lá na Pfizer está bem claro, no contrato: nós não nos responsabilizamos por qualquer efeito colateral. Se você virar um jacaré, é um problema seu", explicou.

O Plano Nacional de Imunização foi apresentado na quarta-feira mas não tem data de início. O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, aponta o arranque para o mês de fevereiro.