Última hora
This content is not available in your region

"Wonder Woman 1984" estreia no Dia de Natal no cinema e na HBO MAX

euronews_icons_loading
"Wonder Woman 1984" estreia no Dia de Natal no cinema e na HBO MAX
Direitos de autor  AP / Clay Enos/Warner Bros
De  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Após sucessivos adiamentos, "Wonder Woman 1984" chega, finalmente, ao grande ecrã e aos mais pequenos. Com persistência, a realizadora Patty Jenkins conseguiu que o filme estreasse em simultâneo nas salas de cinema e na plataforma de streaming HBO Max, de graça e no dia de Natal.

Jenkins sonhava com esta nova Mulher Maravilha quase desde que criou a primeira. Para si e para Gal Gadot.

"Amo a Mulher Maravilha e amo a Gal, e por isso não me canso. E dei por mim a desejar - com cada filme, há momentos em que não se consegue fazer. E dei por mim a desejar fazer um filme da Mulher Maravilha. Esse primeiro filme foi o nascimento de um herói. Agora, eu queria fazer algo com esse herói".

Uma mulher mais profunda e mais solitária, como descreve a protagonista Gal Gadot: "Neste filme, ela está entre a Humanidade há já algumas décadas e agora está realmente a partilhar algumas das suas perspectivas e não quer envolver-se com ninguém porque não quer experimentar a perda e não quer que eles descubram que é imortal e não envelhece e tudo isso. E encontramos uma Diana diferente da de olhos arregalados que vimos na primeira".

O filme é o resultado de oito meses de filmagens, com as equipas de acrobacia e efeitos especiais a serem postas à prova, com sequências extremamente ambiciosas, com 242 mulheres acrobatas e um salvamento no ar, que exigiu um trabalho complexo de arame no átrio de um verdadeiro centro comercial, e um movimento aéreo de 360 graus de um camião que nunca tinha sido feito antes.

Jenkis diz que as equipas lhe confessaram que "Wonder Woman 1984" foi o filme mais difícil em que muitos dos elementos tinham participado.