Última hora
This content is not available in your region

Portugal prepara confinamento mais rígido

euronews_icons_loading
Hospital de Torres Vedras é um dos mais atingidos
Hospital de Torres Vedras é um dos mais atingidos   -   Direitos de autor  RTP
Tamanho do texto Aa Aa

Portugal atingiu um novo máximo diário de mortes por Covid-19, com 167 óbitos, embora o número de novas infeções tenha baixado em relação aos últimos dias, com pouco mais de 6700 novos casos. Já em termos de internamentos os valores foram os segundos piores de sempre. São números que chegam quando o governo prevê endurecer as medidas de confinamento, na sequência do Conselho de Ministros extraordinário desta segunda-feira. A situação em vários hospitais do país, como Santa Maria, em Lisboa, ou Torres Vedras, é dramática.

O deputado do PSD Ricardo Baptista Leite, também médico, relatou emocionado, no Twitter, o que viu enquanto voluntário no hospital de Cascais.

"Nunca assisti a tantas mortes na minha vida profissional num tão curto espaço de tempo como no dia de ontem. É de facto demolidor ver médicos a ter de priorizar quem são os doentes que vão ter acesso a ventilação e quam não vai. No fundo, a determinar quem vive e quem morre, porque não há camas de intensivos e escasseiam vagas de internamento. Muitas vezes temos de entubar os doentes em pleno serviço de urgência. Ver os colegas exaustos, muitos a chorar, por não aguentarem mais. E o número de doentes continuava a aumentar. Não aguentamos mais este ritmo. Esta é apenas uma amostra daquilo que se está a passar em todo o país," afirma o social-democrata.

Um depoimento que se tornou viral, mas que acabou criticado. Ana Catarina Mendes, líder da bancada parlamentar do PS dirigiu-se através do facebook ao deputado da oposição.

"Porque se é verdade o momento de dificuldade do nosso Sistema de Saúde e a situação de desgaste dos nossos profissionais, não é verdade, e o senhor sabe que não é verdade, a mortandade que descreveu no Hospital de Cascais no sábado passado. Faleceram três pessoas no covidário, cuja morte muito lamentamos, e cinco foram transferidas para a UCI. E sabe porque é que sabemos disso? Porque perante o seu grito de alerta, perguntámos ao Hospital o que se passava," escreveu.

Há um ano ninguém imaginava que estaríamos a lutar contra um inimigo invisível que entrou nas nossas vidas, individual e...

Posted by Ana Catarina Mendes on Monday, January 18, 2021

Uma das medidas do confinamento reforçado pode ser o fecho completo das escolas. É o que propõe, entre outras coisas, o Presidente do Colégio de Medicina Intensiva da Ordem dos Médicos, Artur Paiva, que alerta para a situação desastrosa e pede um confinamento pelo menos tão rigoroso como o que se viveu na primavera do ano passado.

Editor de vídeo • Ricardo Figueira