Joe Biden inicia campanha de combate à Covid-19

Joe Biden inicia campanha de combate à Covid-19
Direitos de autor Mark Lennihan/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Mark Lennihan/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

No primeiro dia enquanto presidente dos Estados Unidos, Joe Biden dá início a plano de combate à pandemia da Covid-19 no país.

PUBLICIDADE

Um dia após ter tomado posse como presidente dos Estados Unidos da América, Joe Biden assinou 10 decretos dando, assim, início a um plano de combate à pandemia da Covid-19. O país é o mais atingido no mundo pelo novo coronavírus com mais de 24 milhões de casos confirmados e 406 196 mortes.

"O nosso plano começa com a montagem de uma campanha de vacinação agressiva, segura e eficaz para cumprir o nosso objetivo de administrar 100 milhões de vacinas nos nossos primeiros cem dias de mandato. Estamos no primeiro dia. Este será um dos maiores desafios operacionais que a nossa nação alguma vez empreendeu", assegurou o presidente.

Já sob a administração Biden, a Casa Branca retomou as atualizações da evolução da pandemia com Anthony Fauci. O infecciologista afirmou ser "libertador" poder concentrar-se na ciência sem medo de repercussões, agora que Donald Trump deixou a presidência.

Fauci declarou que "se conseguirmos vacinar 70% a 85% do país, digamos até ao fim do verão, até meio do verão, creio que quando chegarmos ao outono, já estaremos a aproximar-nos de um grau de normalidade. Não vai ser perfeitamente normal, mas penso que vai tirar muita pressão à população norte-americana".

Joe Biden deu, rapidamente, início ao plano de combate à Covid-19, no entanto depende ainda das confirmações no Senado para que a sua administração possa funcionar em pleno.

O presidente espera ver aprovado, em breve, um pacote de estímulos económicos de cerca de dois biliões de dólares para ajudar a economia do país a sair da crise.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

EUA investigam alegadas ações "hostis" da Rússia

Homem imolou-se no exterior do tribunal onde Donald Trump está a ser julgado

Agentes da autoridade mortos a tiro no Estado de Nova Iorque