Última hora
This content is not available in your region

Joe Biden inicia campanha de combate à Covid-19

euronews_icons_loading
Joe Biden inicia campanha de combate à Covid-19
Direitos de autor  Mark Lennihan/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Um dia após ter tomado posse como presidente dos Estados Unidos da América, Joe Biden assinou 10 decretos dando, assim, início a um plano de combate à pandemia da Covid-19. O país é o mais atingido no mundo pelo novo coronavírus com mais de 24 milhões de casos confirmados e 406 196 mortes.

"O nosso plano começa com a montagem de uma campanha de vacinação agressiva, segura e eficaz para cumprir o nosso objetivo de administrar 100 milhões de vacinas nos nossos primeiros cem dias de mandato. Estamos no primeiro dia. Este será um dos maiores desafios operacionais que a nossa nação alguma vez empreendeu", assegurou o presidente.

Já sob a administração Biden, a Casa Branca retomou as atualizações da evolução da pandemia com Anthony Fauci. O infecciologista afirmou ser "libertador" poder concentrar-se na ciência sem medo de repercussões, agora que Donald Trump deixou a presidência.

Fauci declarou que "se conseguirmos vacinar 70% a 85% do país, digamos até ao fim do verão, até meio do verão, creio que quando chegarmos ao outono, já estaremos a aproximar-nos de um grau de normalidade. Não vai ser perfeitamente normal, mas penso que vai tirar muita pressão à população norte-americana".

Joe Biden deu, rapidamente, início ao plano de combate à Covid-19, no entanto depende ainda das confirmações no Senado para que a sua administração possa funcionar em pleno.

O presidente espera ver aprovado, em breve, um pacote de estímulos económicos de cerca de dois biliões de dólares para ajudar a economia do país a sair da crise.