EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Primeiro caso da variante sul-africana da Covid-19 identificado em Portugal

Entrada do Hospital de Santa Maria, Lisboa
Entrada do Hospital de Santa Maria, Lisboa Direitos de autor Armando Franca/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Armando Franca/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
De  euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

País encerra todos os estabelecimentos de ensino durante, pelo menos, 15 dias.

PUBLICIDADE

A União Europeia anunciou que não vai fechar as fronteiras internas, uma decisão tomada depois do debate entre os líderes dos 27 sobre as novas restrições para travar o novo coronavírus.

No entanto, França decidiu exigir um teste à COVID-19 negativo para entrar em território francês a partir do próximo domingo, o mesmo acontece em Espanha e nos Países Baixos. O governo de Emmanuel Macron, relutante na imposição de um novo confinamento, como no Reino Unido ou na Irlanda, admite agora que pode não ter alternativa já que o país assiste a um nível de contágios preocupante.

**Em Portugal, foi detetado, esta sexta-feira, pelo Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge o primeiro caso da variante sul-africana do novo coronavírus. **

O país cancelou os voos com o Reino Unido desde sábado e as autoridades britânicas estão a considerar um encerramento total das fronteiras - perante o aumento descontrolado das infeções e com os hospitais à beira do colapso.

A Alemanha registou o primeiro caso da variante brasileira do novo coronavírus. Um passageiro sem sintomas vindo do Brasil testou positivo à Covid-19 no desembarque no aeroporto de Frankfurt.

Apesar da diminuição da percentagem de infeções, as autoridades de saúde decidiram manter o confinamento até 14 de fevereiro e vão concentrar todos os esforços na prevenção. A Alemanha registou mais de 50 mil mortes desde o início da pandemia.

Os números estão direção certa, mas ainda são muito altos. É preciso intensificar os esforços e trabalharmos juntos para reduzir o número de infecções para um nível em que a pandemia seja novamente controlável.
JENS SPAHN
Ministro da Saúde da Alemanha

O disparo nos números em Portugal obrigou o país a fechar todos os estabelecimentos de ensino a partir desta sexta-feira durante, pelo menos, duas semanas. Em confinamento desde a semana passada, o último balanço das autoridades conta mais 234 mortos e quase 14 mil novos casos (13.987). Portugal é líder mundial na percentagem de mortes e de novas infecções por milhão de habitantes. Neste momento, contabiliza mais de 609 mil casos e 9.900 mortes.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Novo recorde de mortes em território português

Wuhan quase de volta ao normal um ano após confinamento longo

Tribunal russo condena jornalista do Wall Street Journal a 16 anos de prisão por espionagem