Itália procura um novo governo

Itália procura um novo governo
Direitos de autor Alessandra Tarantino/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
De  Bruno Sousa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Sergio Mattarella inicia consultas aos partidos na sequência da demissão do primeiro-ministro. Giuseppe Conte é favorito à recondução no cargo mas precisa de encontrar maioria no Parlamento

PUBLICIDADE

O futuro do governo italiano está nas mãos do Presidente da República, Sergio Mattarella, que começou esta quarta-feira a primeira ronda de consultas aos partidos na sequência do pedido de demissão do primeiro-ministro. Giuseppe Conte espera ser reconduzido no cargo mas o chefe de Estado impôs condições claras para que isso aconteça: uma maioria estável e um programa sério para ultrapassar a crise.

O apoio parlamentar foi reforçado com a formação de um novo grupo, com uma dezena de deputados europeístas, que deixam Giuseppe Conte à beira da maioria na Assembleia, mas os 161 deputados necessários ainda não foram alcançados.

Ainda assim, os especialistas duvidam que a demissão de Conte dê origem a novas eleições. Roberto d'Alimonte é professor de Ciência Política na Universidade Luiss, em Roma, e refere que "eleições antecipadas, no contexto atual, não são uma opção em cima da mesa. A probabilidade é quase zero. Há demasiado em jogo para os partidos no poder. Demasiado para correrem o risco de ter eleições antecipadas".

A crise foi espoletada pela saída do Italia Viva da coligação governamental e que deixou o executivo sem maioria. Um regresso está descartado, mas Matteo Renzi admite ser parte da solução governativa desde que Conte fique de fora.

Já a coligação de centro-direita anunciou a intenção de se apresentar unida nas consultas de Mattarella. O objetivo é mostrar união e tentar blindar o grupo para evitar mais qualquer saída que possa validar o executivo de Conte no Senado.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Novos ataques aéreos israelitas em Gaza fazem pelo menos 100 mortos

Organizadores da COP 28 estão otimistas

Apoios de União Europeia e Estados Unidos à Ucrânia em risco