Proibição de publicidade chega às redes sociais

Influenciadores
Influenciadores Direitos de autor euronews
De  Bruno Sousa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Autoridades húngaras impedem influenciadores de promover produto retirado do mercado

PUBLICIDADE

A Autoridade da Concorrência da Hungria proibiu a publicidade a um produto retirado do mercado pelas autoridades de saúde. Até aqui tudo normal, não fosse o facto de a medida se estender aos influenciadores das redes sociais, obrigados a retirar ou corrigir as publicações onde promovem o produto em questão.

Krisztián Berki é um dos principais influenciadores do país. Sublinha que a lei é a lei e deve ser respeitada por todos, mas acrescenta que usa o produto há dez anos sem problemas e que espera que os fabricantes resolvam o problema que os impede de fazer publicidade.

A publicidade nas redes sociais é uma enorme área cinzenta. Bálint Németh é diretor de uma agência de marketing que ajuda os profissionais destas plataformas digitais. Refere que os seus clientes só podem ser responsabilizados se tiverem consciência que o produto é mau e fizerem publicidade enganosa.

Ainda assim, aconselha cautela aos consumidores, independentemente do formato em que o produto for publicitado.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Hungria recusa prisão domiciliária para ativista antifascista italiana

Novo inimigo político de Orbán divulga alegadas provas de corrupção

Hungria começa a aplicar nova lei sobre imigração e aperta regras para autorizações de residência