Última hora
This content is not available in your region

Alemanha encerra fronteiras por causa de novas variantes do Sars-Cov2

euronews_icons_loading
Alemanha encerra fronteiras por causa de novas variantes do Sars-Cov2
Direitos de autor  Daniel Cole/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A Alemanha proibiu as viagens das regiões fronteiriças checas, e do Tirol austríaco, devido a um preocupante surto de infeções de variantes mais contagiosas do coronavírus.

Só será permitida a entrada de alemães de regresso a casa, ou trabalhadores essenciais, como médicos.

A chanceler, Angela Merkel, pediu no parlamento reações mais rápidas do que em 2020

"Temos de colocar isto entre as lições que aprendemos: não fomos suficientemente rápidos, e cuidadosos. Não fechámos a vida pública, de novo, cedo e de forma suficientemente consistente perante os sinais de uma segunda vaga e os avisos de vários cientistas".

Portugal estendeu o estado de emergência por mais 15 dias e a perspetiva é de confinamento por mais um mês e meio. Tanto o primeiro-ministro, António Costa, como o presidente de República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmaram que o confinamento, que começou a 15 de janeiro, deverá prolongar-se até final de março.

"Temos de manter o estado de emergência e o confinamento como os atuais por mais 15 dias e apontar para prosseguir março fora no mesmo caminho, para não dar sinais errados para a Páscoa", disse o presidente.

A Hungria vai atribuir certificados gratuitos de imunidade às pessoas que foram inoculadas ou recuperaram da Covid-19.

O chefe de gabinete do primeiro-ministro explicou que os certificados serão emitidos para pessoas que receberam as duas doses da vacina ou para pessoas que já estiveram infetadas pelo vírus com as datas da inoculação ou dos testes PCR positivos.

Gergely Gulyás afirmou: "Esperamos que este documento ajude a normalizar as coisas o mais rapidamente possível. Mas o governo ainda não decidiu que tipo de benefícios ou isenções terão direito os titulares dos certificados".

Em França, uma freira -que se acredita seja a segunda pessoa mais velha do mundo- completou 117 anos, que foram celebrados com missa, flores e bolos e tudo aquilo a que tem direito, após ter sobrevivido a duas guerras e uma infeção por Sars-Cov 2.