Última hora
This content is not available in your region

À conquista de Marte

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
À conquista de Marte
Direitos de autor  AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

É um dia para ficar na história de Jezero, a cidade bósnia que partilha o nome com a cratera de Marte que esta quinta-feira vai receber uma sonda da NASA.

Em 2019, a agência espacial norte-americana deu a notícia às autoridades locais e explicou que tanto a cratera como a cidade bósnia foram em tempos um lago.

Snezana Ruzicic, autarca da cidade, diz que quando recebeu a carta achou piada e pensou que era uma notícia falsa. Conta que entre os residentes, “alguns acharam soberbo e outros ridículo”. “As pessoas diziam: A nossa presidente da câmara vai levar-nos a Marte', lembra Ruzicic.

À conquista de Marte

Equipada com a mais recente tecnologia de aterragem, a NASA diz que o seu “Mars rover” vai atingir o alvo na quinta-feira, depois de sete meses de viagem.

Uma nova ferramenta de piloto automático vai libertar um pára-quedas e um sistema que deteta obstáculos vai guiar a sonda Perseverançe até tocar na cratera. Depois, vai atravessar os 45 quilómetros de Jezero recolhendo amostras de rochas e cascalho. Outro robot irá recuperar as amostras em 2026.

Os cientistas dizem que esta é a única forma de descobrir se existiu vida no planeta quando era húmido e aquático, há cerca de 4 mil milhões de anos.

Thomas Zurbuchen, chefe da missão científica da NASA, explica que até aqui, a viagem foi seguir a água, perceber se Marte era habitável e encontrar substâncias químicas complexas.

“E agora estamos no advento de uma fase inteiramente nova, conseguir amostras, um objetivo ambicioso que acompanhou a comunidade científica durante décadas", acrescenta Zurbuchen.

De regresso à terra e a Jezero, que em várias línguas eslavas significa lago. Depois de anos de pobreza, enraizada desde a Guerra da Bósnia, nos anos 90, há agora a esperança de que a ligação com Marte dê origem a novos projetos na cidade.