Última hora
This content is not available in your region

Papa Francisco agradece aos bispos e padres no Iraque

euronews_icons_loading
Papa Francisco agradece aos bispos e padres no Iraque
Direitos de autor  Andrew Medichini/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

O Papa Francisco já está no Iraque. É um momento histórico, primeira visita papal ao país onde se situa o local de nascimento do profeta Abraão, fundador das religiões monoteístas e figura sagrada para cristãos, judeus e muçulmanos.

Durante uma visita à catedral de Bagdade, alvo de um atentado em 2010, o Papa Francisco agradeceu aos bispos e padres por permanecerem "perto do povo" do Iraque.

A comunidade cristã do Iraque, que em 2003 era composta por 1,5 milhões de fiéis, tem vindo a decrescer, mas o Papa defendeu que "a comunidade católica no Iraque, embora pequena como um grão de mostarda, (deve continuar) para enriquecer a marcha do país como um todo".

É em nome do diálogo inter-religioso que Francisco visita o Iraque, onde irá encontrar-se com o líder xiita Aiatola Ali Al- Sistani. É a primeira viagem papal em 15 meses e não acontece sem alguma polémica, já que os casos de Covid estão a subir no país e a atingir um recorde de 5000 novas contaminações diárias e muitos temem as aglomerações, mesmo se o vaticano prometeu o respeito rígido das regras sanitárias. A visita acontece também a poucos meses das eleições, com a ameaça do terrorismo sempre presente. Por isso também, o Papa quer, com esta visita, dar uma mensagem de apoio à minoria cristã no país.