This content is not available in your region

Grand Slam de Tbilisi: quatro medalhas para quatro países diferentes

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Grand Slam de Tbilisi: quatro medalhas para quatro países diferentes
Direitos de autor  from Euronews video

Segunda jornada do Grand Slam de Judo de Tbilisi, um dia inesquecível para o belga Sami Chouchi, que derrotou um a um os seus adversários com confiança e um estilo dinâmico de judo.

Na meia-final dos -81kg, demonstrou superioridade técnica no contra-ataque frente ao favorito a competir em casa Tato Grigalashvili.

Na final, o belga derrotou no tapete o austríaco Shamil Borchashvili, com uma técnica de estrangulamento, conquistando aquela que foi a sua primeira medalha de ouro num Grand Slam.

O popular artista e cantor muito querido dos georgianos, Moris Janashvili, condecorou o judoca.

Dedico esta medalha à minha família, à minha companheira, à minha filha, pela ajuda incansável que me dão, competir é tão difícil para eles como para mim e sinto-me grato.
Sami Chouchi

Na final de -63kg, a canadiana Catherine Beauchemin-Pinard triunfou sobre a chinesa Junxia Yang com uma técnica de projeção, conquistando a sua primeira medalha de ouro em 7 anos. A judoca sagrou-se a nossa mulher do dia.

O Presidente da Federação Romena de Rugby, Alin Petrache, condecorou a judoca.

A projeção é uma das minha técnicas favoritas, apesar de normalmente preferir o combate no tapete. Mas a minha adversária esteve à minha altura no tapete e senti-me em vantagem na luta em pé. A oportunidade surgiu e o golpe resultou. Estou muito feliz.
Catherine Beauchemin-Pinard

Em -73kg, Tsogtbaatar Tsend-Ochir sagrou-se campeão frente ao canadiano Arthur Margelidon. O judoca mongol adicionou ao palmarés mais uma medalha de ouro, com um judo rápido e explosivo.

O vice-presidente da Federação Georgiana de Judo, David Kevkhisvhili, apresentou as medalhas.

A competir em -70kg, a brasileira Maria Portela subiu ao lugar mais alto do pódio ao fim de três anos de ausência.

A judoca foi condecorada pelo presidente da Federação de Judo do Uzbequistão, Azizjon Kamilov.

O judo georgiano detém um lugar de relevo a nível internacional e a prová-lo estiveram as exibições dos favoritos Tato Grigalashvili e Aleko Mamiashvili, que levaram o público ao rubro.

A comitiva portuguesa

A judoca Joana Crisóstomo alcançou este sábado o melhor resultado da comitiva portuguesa em Tbilisi, tendo cedido frente à belga Gabriela Willems na disputa pela medalha de bronze em -70 kg. Joana Crisóstomo perdeu por ippon após 2.28 minutos de combate.

Federação Internacional de Judo
Joana Crisóstomo e Gabriela Willems na disputa pela medalha de bronze.Federação Internacional de Judo

Em -81 kg, Anri Egutidze bateu o montenegrino Nikola Gardasevic e o polaco Jakub Pankowski, mas foi derrotado pelo belga Sami Chouchi na corrida pelas medalhas de ouro e de prata, voltando a ceder na repescagem para o combate pela de bronze, perante o azeri Murad Fatiyev.

Na categoria de -73 kg, João Fernando ainda superou Lucas Diallo, do Burkina Faso, na ronda inaugural da prova, mas perdeu a seguir com o mongol Tsogtbaatar Tsend-Ochir.

Na sexta-feira, Joana Ramos, reivindicou a medalha de bronze na categoria de -52 kg.

No domingo, último dia da prova, estarão em prova Rochele Nunes (+78 kg) e Jorge Fonseca (-100 kg).