Última hora
This content is not available in your region

Sábado marca o último adeus ao duque de Edimburgo

euronews_icons_loading
Sábado marca o último adeus ao duque de Edimburgo
Direitos de autor  Steve Parsons/AP
Tamanho do texto Aa Aa

A família real britânica tinha pedido à população que permanecesse em casa durante as cerimónias fúnebres do príncipe Filipe mas não é, para já, isso a que se está a assistir.

Foram muitos os que não conseguiram evitar deslocar-se a Windsor no momento em que se preparava e se faziam os ensaios para o funeral do Duque de Edimburgo que acontecerá este sábado no Castelo de Windsor.

Apenas 30 pessoas, das 800 que estava previsto serem convidadas, participam na cerimónia devido às restrições criadas pela pandemia de Covid-19. Os convidados são poucos mas serão centenas os militares da Marinha, Exército e Força Aérea Real que participarão no cortejo fúnebre.

O Príncipe Carlos, herdeiro do trono, juntamente com a sua irmã, a Princesa Ana, conduzirão a procissão composta por 15 membros. O caixão do marido da rainha Isabel II será levado para a Capela de São Jorge (Saint George), no referido castelo, num Land Rover especialmente adaptado, e que ele próprio concebeu.

Harry e William, os filhos de Carlos e Diana de Gales, estarão presentes mas não lado a lado devido à tensão criada quando Harry decidiu afastar-se dos seus deveres reais no ano passado.