Última hora
This content is not available in your region

Jerusalém no cerne do conflito israelo-palestiniano

De  euronews
euronews_icons_loading
Confrontos na Esplanada das Mesquitas
Confrontos na Esplanada das Mesquitas   -   Direitos de autor  euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Jerusalém oriental tem sido, nos últimos dias, palco de violentos confrontos entre palestinianos e forças de segurança israelitas.

Os palestinianos protestam contra o possível despejo de famílias palestinianas, num dos bairros da cidade anexada por Israel, em favor de colonos israelitas.

O Supremo Tribunal de Israel adiou uma audiência sobre o caso para o próximo mês. Uma decisão que segundo a analista política Yara Hawari, simplesmente adiou os despejos. Esta é, segundo Hawari, "uma tática comum do regime israelita; adiar estas decisões do tribunal, não para dizer que os palestinianos ganharam e que serão autorizados a permanecer nos seus lares, mas realmente para recuar e não ter tanta atenção internacional sobre si". Israel está a tentar desviar a atenção e está a tentar transformar isto num conflito religioso, em vez de ser sobre os palestinianos a resistir aos despejos".

Esta terça-feira, Israel concretizou novos ataques aéreos contra alvos militares do Hamas, na Faixa de Gaza, em resposta ao lançamento de "rockets" disparados contra Jerusalém.

Nimrod Novik, do Fórum Político de Israel, defende que após o ataque do Hamas, Israel tinha de responder com força. No entanto, o antigo conselheiro de Shimon Peres sublinha que não se pode perder de vista o panorama geral e que "até sermos capazes de resolver o conflito israelo-palestiniano, vamos ter mais incidentes destes".

Os confrontos dos últimos dias, na Esplanada das Mesquitas em Jerusalém, fizeram um morto e mais de cinco centenas de feridos. Há receio de que se esteja à beira de uma terceira intifada.