Última hora
This content is not available in your region

Eleições na Argélia com pouca afluência

De  euronews
euronews_icons_loading
Eleições na Argélia com pouca afluência
Direitos de autor  AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

As eleições legislativas deste sábado, na Argélia, ficaram marcadas pela baixa afluência às urnas.

De acordo com a última atualização da autoridade eleitoral, feita ainda com as urnas abertas, menos de 15% dos 24 milhões de eleitores do país tinham votado.

Em algumas regiões, nomeadamente em Kabylie, um bastião da oposição, a leste de Argel, a afluência foi inferior a 1%. Algumas assembleias de voto foram vandalizadas, e foram denunciados confrontos em algumas localidades da região.

O escrutínio deveria servir de exemplo para a "nova Argélia" do presidente Abdelmadjid Tebboune, com ênfase nos jovens candidatos, em especial naqueles que não pertencem à elite política do país.

Estas foram as primeiras eleições legislativas na Argélia desde que o antigo presidente Abdelaziz Bouteflika foi obrigado a abandonar o cargo em 2019, depois de 20 anos no poder.

O escrutínio decorreu sob forte tensão com ativistas e partidos da oposição a apelarem ao boicote, no meio de uma repressão das marchas semanais do movimento de protesto Hirak, que foram praticamente proibidas ao abrigo das novas regras para as manifestações.