Última hora
This content is not available in your region

Bulgária Democrática quer ser solução de governo

De  Euronews
euronews_icons_loading
Bulgária Democrática quer ser solução de governo
Direitos de autor  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Bulgária Democrática, a coligação de partidos liberais reformistas, deu o tiro de partida na campanha eleitoral para as legislativas de julho com um concerto de bandas rock num dos maiores parques da capital, Sófia. Semelhante à maioria dos partidos de centro-direita, apoia-se num programa de combate à corrupção.

"É difícil prever os resultados eleitorais, tudo o que podemos fazer é atrair os que ainda não votaram. São 20% dos eleitores que dizem que agora querem votar. É um grande elemento de mudanças nas eleições", explica Hristo Ivanov, copresidente do Bulgária Democrática.

Hristo Ivanov, um dos líderes da coligação, foi ministro da Justiça no governo de Boyko Borissov entre 2014 e 2015. Demitiu-se quando a sua reforma anticorrupção foi chumbada pelo Parlamento.

Ivanov causou sensação quando Invadiu uma praia de um dos mais poderosos políticos do país, referindo que todas as praias pertencem ao Estado. Um episódio que catapultou protestos populares.

Mas a suspeita recaiu sobre Ivanov depois de um conversa gravada sugerir ligações ao mundo do crime. Sobre essa polémica, Hristo Ivanov questiona: "Pode ver algemas nas minhas mãos? Tive grandes discussões com algumas das pessoas mais poderosas deste país. Acredita que se tivesse feito alguma coisa ilegal, o Procurador-Geral teria falhado a perseguir-me?"

O Bulgária Democrática ambiciona pelo menos o terceiro lugar para se tornar na chave da formação de governo.

Damian Vodenitcharov, repórter da Euronews, explica que "a acreditar nos analistas, não haverá grandes alterações nos partidos a serem eleitos. Significa que o parlamento ficará novamente fragmentado com uma forte divisória entre as formações mais antigas e as mais recentes, antissistema, o que torna mais difícil erguer uma coligação".