Última hora
This content is not available in your region

Sinfónica de Londres cruza o Canal da Mancha

euronews_icons_loading
Sinfónica de Londres cruza o Canal da Mancha
Direitos de autor  AFP
De  euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Vinte e seis nacionalidades, mais de 100 músicos e um famoso maestro na pessoa de Simon Rattle, a Orquestra Sinfónica de Londres é um dos grandes grupos sinfónicos na Europa.

Com o Brexit e com a pandemia, o maestro britânico deixou um alerta sobre o estatuto da sua orquestra e dos seus músicos.

O que é difícil de entender é que uma orquestra como Orquestra Sinfónica de Londres não é uma orquestra assalariada. Somos um grupo permanente de músicos, mas as pessoas são pagas quando tocam. A maior parte das orquestras europeias, quase sem excepção, têm um salário, e têm conseguido viver. NÓS Tivemos de nos tornar piratas, da melhor maneira possível. Esta é uma época complicada, num país que não apoia financeiramente a cultura da forma como a maior parte da Europa o faz.
Simon Rattle
Orquestra Sinfónica de Londres

Após longas negociações entre os governos britânico e francês, a orquestra recebeu uma autorização - com um período de quarentena - para viajar até França, para participar no Festival de Aix-en-Provence.

Para nós é um milagre completo ir a um festival tão extraordinário, que eu conheço bem, que a orquestra também conhece bem. E tocar uma ópera como Tristão e Isolda de Wagner está agora quase para além dos sonhos.
Simon Rattle
Orquestra Sinfónica de Londres

A Orquestra Sinfónica de Londres vai interpretar as monumentais 4 horas de Tristão e Isolda de Wagner, de 2 a 14 de julho. O Festival de Aix-en-Provence termina a 25 de julho e está acessível mediante apresentação de um certificado sanitário.