Última hora
This content is not available in your region

Carvalhos para reconstruir a Notre-Dame

De  Euronews com AFP
euronews_icons_loading
Carvalhos para reconstruir a Notre-Dame
Direitos de autor  Thibault Camus/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

São troncos de carvalho com mais de duzentos anos e foram meticulosamente escolhidos e cortados. Servirão para reconstruir a torre da Catedral de Notre-Dame, em Paris, que foi consumida pelas chamas do grande incêndio de abril de 2019.

A obra só terminará em 2024 e o trabalho de seleção e preparação das madeiras é fundamental em todo este processo. As árvores vêm de florestas nacionais e privadas. Uma responsável do departamento comercial do Instituto das Florestas de França explica que escolheram as oito árvores mais largas e mais compridas, da floresta de Bercé. Com elas irão ser feitas as vigas do telhado da torre da catedral que ardeu. "Têm entre 95cm e 1m 10cm de diâmetro, entre 22 e 26 metros de comprimento e pesam entre dez e quinze toneladas, cada uma. Foram precisas duas gruas para colocar os troncos nos camiões de transporte excecional, para não os quebrar. São árvores de grande valor, pelo que o cuidado foi redobrado, adiantava Claire Quinones.

Um incêndio que chocou o mundo

Foi a 15 de abril de 2019, ao final da tarde, que soaram os alarmes dos bombeiros parisienses. O telhado de uma das mais antigas catedrais francesas, imortalizada pelo escritor Victor Hugo, estava em chamas. Algumas estruturas, em madeira, ficaram totalmente destruídas. Quando o incêndio ocorreu, o edifício estava em obras de renovação pelo que se pensa que a tragédia esteja ligada a estes trabalhos, e que tenha sido acidental. Os investigadores já concluíram o trabalho no terreno mas a fase de análise das amostras não estará ainda terminada pelo que as causas não foram ainda determinadas.

Quanto às obras de reconstrução - possíveis graças a doações de todo o mundo no valor de 883 milhões de euros - já começaram há bastante tempo e espera-se que a primeira missa seja celebrada a 16 de abril de 2024.