Última hora
This content is not available in your region

Prisão de alta segurança para vice-líder do Aurora Dourada

De  Francisco Marques
euronews_icons_loading
Christos Pappas à saída do tribunal de Atenas
Christos Pappas à saída do tribunal de Atenas   -   Direitos de autor  AP Photo/Petros Giannakouris
Tamanho do texto Aa Aa

O vice-líder do partido grego neonazi Aurora Dourada, Christos Pappas, vai ficar detido numa prisão de alta segurança, em Domokos, no centro da Grécia.

Papas vai cumprir os 13 anos e três meses de prisão a que foi condenado em outubro, por liderar uma organização criminosa, depois de ter andado nove meses foragido.

O antigo deputado pelo partido de extrema-direita foi detido quinta-feira num apartamento de Zografou, nos arredores de Atenas.

A casa pertence a uma mulher, de 52 anos, que foi candidata do Aurora Dourada nas eleições de 2019 e que também acabou detida por alegadamente auxiliar um fugitivo.

A mulher, originária da Ucrânia, de acordo com o jornal eKathimerini, garantiu ao tribunal que Pappas apenas tinha passado pelo apartamento e não tinha estado ali escondido.

O tribunal acabou por condenar a mulher a 30 meses de prisão.

As autoridades estão agora a investigar se Pappas teve ajuda para se manter escondido nos últimos nove meses, havendo a convicção de que o fugitivo se manteve escondido em Atenas, no apartamento onde entretanto foi capturado.

Christos Pappas junta-se agora ao antigo líder do Aurora Dourada, Nikos Michaloliakos, já a cumprir também uma pena de 13 anos de prisão, igualmente por fazer parte da liderança do Aurora Dourada, definido no ano passado pela justiça grega como uma organização criminosa de orientação neonazi.

A condenação de antigos líderes e membros do Aurora Dourada atingiu ainda mais 54 pessoas.