EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Implantes para substituir cartões

Os chips não são visíveis a olho nú
Os chips não são visíveis a olho nú Direitos de autor AP (video frame)
Direitos de autor AP (video frame)
De  Teresa Bizarro com AP
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Médico russo usa implantes para substituir cartões de passe nos transportes e no trabalho e até para levantar dinheiro no multibanco

PUBLICIDADE

Um médico russo não precisa de um cartão para abrir portas no hospital onde trabalha. Alexander Volchek usa as mãos onde implantou pequenos chips eletrónicos só visíveis numa radiografia. Ao todo são 5 circuitos para outras tantas funções.

AP (video frame)
Pormenor da radiografia que mostra os três chips implantados no pulsoAP (video frame)

Aleksandr Volchek garante que estes pequenos chips lhe facilitam a vida. Mostra que três estão no pulso esquerdo, um no dedo do meio da mão direita e outro pulso direito. O que mais usa, diz, é o cartão do trabalho - está no dedo e basta fechar o punho para o usar. Os dados profissionais estão no pulso esquerdo e o passe de transportes no direito.

O tamanho padrão destes chips é de 2 por 12 milímetros, e o mais pequeno tem 1,5 por 7 milímetros.

O circuito é "embalado" num pequeno tubo de vidro biologicamente inerte e injectado debaixo da pele. Podem ser facilmente removidos, garante o pmédico, que tem implantes desde 2014.    

Volchek até aciona o multibanco sem cartão e fala entusiasmado das aplicações médicas que os chips podem ter no controle da diabetes ou da tensão arterial, por exemplo. Um entusiasmo que lhe deu uma visibilidade de estrela pop na Rússia. O médico obstetra é hoje mais conhecido pelos implantes do que pela especialidade que exerce.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Paraplégico volta a andar graças a tecnologia inovadora

Incêndio de grandes proporções afeta empresa farmacêutica dinamarquesa Novo Nordisk

Canábis pode ajudar a travar cancro da pele