Líder da oposição bielorrussa pede apoio a Washington

Líder da oposição bielorrussa pede apoio a Washington
Direitos de autor Mindaugas Kulbis/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Svetlana Tikhanovskaya pediu, em Washington, apoio e sanções dos Estados Unidos contra Alexander Lukashenko, presidente da Bielorrússia.

PUBLICIDADE

A líder da oposição bielorrussa, Svetlana Tikhanovskaya, pede aos Estados Unidos que decretem mais sanções contra o regime de Alexander Lukashenko, bem como contra as empresas bielorrussas.

Em visita a Washington, Svetlana Tikhanovskaya disse que só os próprios bielorrussos podem trazer mudanças democráticas ao país, mas espera o apoio americano.

"O Presidente Biden diz que o mundo está a lutar entre a autocracia e a democracia. Portanto, a linha da frente desta luta encontra-se neste momento na Bielorrússia", afirmou, acrescentando: "Estamos certos de que a Bielorrússia pode tornar-se, que a Bielorrússia se tornará, uma história de sucesso" e ainda: "A Bielorrússia será um exemplo da transição da autocracia para a democracia num futuro próximo".

Tikhanovskaya foi o principal concorrente do Presidente Alexander Lukashenko nas eleições de agosto de 2020 e foi forçado a abandonar o país após as sondagens que a oposição e o Ocidente viram como fraudulentas.

A visita de Tikhanouskaya a Washington vem depois das autoridades bielorrussas terem ampliado a repressão na semana passada, ao invadirem as casas de líderes cívicos e escritórios de dezenas de meios de comunicação social independentes.

A economia bielorrussa, que sofre com a pandemia do coronavírus, recebeu recentemente um novo golpe quando a União Europeia impôs sanções brutais contra algumas das principais exportações bielorrussas pelo desvio de um avião de passageiros em maio passado para prender um jornalista da oposição.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Agentes da autoridade mortos a tiro no Estado de Nova Iorque

Nova Iorque sacudida por terramoto de 4,8 na escala de Richter, o maior em mais de 40 anos

Israel vai abrir dois corredores de ajuda humanitária em Gaza após aviso dos EUA