Última hora
This content is not available in your region

OMS reforça apelo para a vacinação

De  Euronews
euronews_icons_loading
OMS reforça apelo para a vacinação
Direitos de autor  Andreea Alexandru/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

A União europeia trava uma luta contra o tempo. Acelera a campanha de vacinação contra a covid-19, numa altura em que a variante Delta ganha terreno e compromete o alívio das restrições.

Em declarações à Euronews, o diretor regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a Europa sublinha que ainda há muitas pessoas que não querem ser vacinadas.

Hans Kluge contou que a OMS encoraja qualquer medida para aumentar a cobertura da vacinação, desde que seja legal e socialmente aceitável. “Mas não deve ser o primeiro recurso, porque primeiro temos de tentar compreender o que está na mente das pessoas e quais são as suas percepções”, defendeu.

Na semana passada, a OMS reconheceu que é ainda cedo para descartar uma ligação entre a pandemia e uma fuga de um laboratório chinês. A organização pediu maior transparência a Pequim.

Sobre esta questão, Hans Kluge disse que todas as opções estão em cima da mesa e devem ser investigadas. “Mas devemos lembrar que nas investigações para descobrir a origem do MERS ou do vírus SARS 1, foram precisos entre 1 e 2 anos e meio para estabelecer alguma ligação entre o vírus e o hospedeiro intermediário”, destacou o diretor da OMS.

Esta quinta-feira, a China disse que não vai aceitar o plano da Organização Mundial da Saúde para a segunda fase de um estudo sobre as origens da covid-19, se a investigação voltar à teoria de que o vírus pode ter escapado de um laboratório chinês em Wuhan.

O vice-ministro da Comissão Nacional de Saúde da China falou da hipótese de fuga do laboratório como um “rumor que vai contra o senso comum e a ciência”.