Última hora
This content is not available in your region

Cidades termais europeias na lista da UNESCO

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Cidades termais europeias na lista da UNESCO
Direitos de autor  Кадр из видео AFP
Tamanho do texto Aa Aa

Onze cidades termais da Europa foram inscritas na lista do Património Mundial da UNESCO.

A decisão foi tomada este fim de semana.

A cidade de Bad Kissigen, na Alemanha, é uma dessas localidades e para uma das suas habitantes isso é muito especial.

Já outro, acredita que é muito bom para a cidade, especialmente, por causa do trabalho que foi feito nos últimos anos.

Além de Bad Kissigen, na lista estão, também, as cidades de Bad Ems e Baden-Baden, na Alemanha, Baden Bei, na Áustria, Spa, na Bélgica, Vichy, em França, Montecantini Terme, em Itália, Bath, no Reino Unido, e Franzensbad, Karlovy Vary e Marienbad, na Chéquia.

Os banhos termais tornaram-se um hábito na Europa durante o Império Romano, exemplo disso, são as termas de Bath, na Inglaterra, que datam do século I.

Uma visita de Pedro o Grande à cidade belga de Spa, em 1717, fez renascer a tradição no Velho Continente.

Hoje, as localidades termais continuam a ser uma atração turística. Em Karlovy Vary, na República Checa, diz-se que a água tem valor medicinal.

Espera-se que o rótulo de Património Mundial da UNESCO dê um novo impulso ao turismo nestas localidades, uma notícia que parece não alegrar a todos.

Uma residente de Baden-Baden tem receio quem mais turistas signifique um aumento dos preços dos apartamentos, pois muitos passarão a ser utilizados como Alojamento Local. Isso seria prejudicial pois considera que os preços das casas são já elevados.

A UNESCO incluiu estas cidades na lista do Património Mundial pois foram catalisadoras de um modelo de práticas terapêuticas, sociais e recreativas na Europa.