Pandemia dita novas regras para as férias

Pandemia dita novas regras para as férias
Direitos de autor Adrienne Surprenant/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Adrienne Surprenant/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Vários países estão a exigir e controlar a apresentação de certificados de imunidade contra a covid-19, para viajar ou frequentar espaços públicos.

PUBLICIDADE

Depois das regras dos confinamentos, o combate à pandemia de covid-19 traz novas regras para as férias.

Se está a pensar numa viagem aos Países Baixos, prepare-se para um controlo aleatório à covid-19, na fronteira.

Quem entra, tem de ter um certificado a provar que foi vacinado, está em recuperação, ou fez um teste com resultado negativo. Quem não tem sujeita-se a uma multa de 95 euros.

Se o destino for França, o melhor é ter o certificado sempre à mão. A entrada num restaurante, café, ou em transportes de longa distância está dependente de um código QR válido para comprovar o estatuto de imunidade.

A medida tem gerado contestação entre os franceses mas mantém-se em vigor como parte da campanha governamental de incentivo à vacinação contra a covid.

Campanha essa que, na Finlândia, foi mais longe e já abrange crianças entre os 12 e os 15 anos.

São os jovens que decidem se tomam ou não a vacina. Aos profissionais de saúde cabe avaliar se a criança é suficientemente madura para fazer a escolha.

Estar vacinado é também a chave para entrar no Canadá. Após 17 meses de portas fechadas, a fronteira terrestre com os Estados Unidos voltou a abrir, esta segunda-feira, para a realização de viagens não essenciais. 

A medida é saudada por muitos norte-americanos, que rapidamente formaram longas filas para atravessar a mais longa fronteira terrestre do mundo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Martinica entra em "segunda fase de confinamento" para travar explosão de casos de covid-19

Aumenta a procura por certificados digitais falsos

Sete pessoas julgadas por fornecer droga suicida a mais de 600 pessoas nos Países Baixos