Reino Unido admite deixar cerca de um milhar de pessoas para trás

Reino Unido admite deixar cerca de um milhar de pessoas para trás
Direitos de autor Khwaja Tawfiq Sediqi/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Processo de evacuação aproxima-se do fim mas Espanha admite que retirada de cidadãos do Afeganistão continue durante anos

PUBLICIDADE

O dia que se seguiu à explosão que matou perto de uma centena de pessoas junto ao aeroporto de Cabul ficou marcado pelo regresso à normalidade na capital do Afeganistão, sendo que desde o regresso dos talibãs ao poder essa normalidade passa por tentar encontrar uma solução para os milhares de pessoas que pretendem abandonar o país com receio dos novos governantes.

Os países ocidentais no terreno correm contra o tempo e terão de abandonar definitivamente o território afegão até 31 de agosto. O Reino Unido já admitiu que se encontra no processo final de evacuação e deixará para trás cerca de um milhar de pessoas, alguns britânicos mas a maioria trata-se de afegãos que colaboraram com as forças internacionais. Ainda assim, sublinham que retiraram mais de treze mil pessoas do país.

Espanha já concluiu a retirada de Cabul mas o Presidente do Governo, Pedro Sánchez, sublinha que durante os próximos anos, irão continuar a tentar resgatar do país, de forma calma e discreta, os afegãos que trabalharam com as forças ocidentais.

As explosões de quinta-feira foram reivindicadas pelo grupo Estado Islâmico. O presidente norte-americano, Joe Biden, promoteu vingança para os soldados norte-americanos que perderam a vida.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Contrarrelógio para sair do Afeganistão, Reino Unido diz que "é preciso aproveitar todos os minutos"

Joe Biden: "Sair do Afeganistão foi a decisão certa"

Começaram os funerais das vítimas do sismo no Afeganistão