EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

San Marino aprova legalização do aborto

San Marino aprova legalização do aborto
Direitos de autor Antonio Calanni/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Antonio Calanni/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em referendo, maioria dos eleitores de San Marino aprova a descriminalização do aborto. Mulheres poderão interromper voluntariamente a gravidez sem serem presas

PUBLICIDADE

San Marino aprovou a descriminalização do aborto pondo fim a uma lei com mais de 150 anos que punia com três anos de prisão as mulheres e seis anos de cárcere os médicos que participassem no procedimento de interrupção voluntária a gravidez.

De acordo com os resultados provisórios, mais de 77% dos eleitores, que participaram no referendo deste domingo, defenderam que o aborto poderá ocorrer até à 12ª semana de gestação. Após este período, é possível interromper a gravidez caso haja risco para a vida da mãe ou uma má formação do feto.

Cabe agora ao Parlamento deste pequeno enclave na península de Itália, com mais de 33 mil habitantes criar uma legislação para legalizar o aborto.

San Marino junta-se, assim, à maioria dos países da Europa que permite a interrupção voluntária da gravidez. No Velho Continente, o procedimento permanece interdito em Malta, Andorra e no Vaticano e praticamente impossível de realizar na Polónia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Paris impõe estado de emergência na Nova Caledónia. Habitantes temem pela escassez de alimentos

Irlanda vai levar a referendo os conceitos de "família" e de "dona de casa"

Suíços votaram a favor do 13.º mês para pensionistas e contra aumento da idade da reforma