EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

"Uma revolução fiscal para o século XXI"

"Uma revolução fiscal para o século XXI"
Direitos de autor Francois Mori/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Francois Mori/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

136 países da OCDE acertam o passo e aceitam taxação mínima para as empresas

PUBLICIDADE

Pode ser o início de uma revolução fiscal. O acordo para uma taxação mínima das empresas tinha sido posto no topo da agenda pelos países mais desenvolvidos e foi esta sexta-feira aprovado por 136 estados. 136 países e jurisdições fiscais que representam 90 por cento da riqueza produzida no mundo.

O acordo foi assinado em Paris, no âmbito da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). O ministro francês da Economia diz que "esta revolução fiscal cria mais justiça em termos de tributação". Nas palavras de Bruno Le Maire, "finalmente, os gigantes digitais vão pagar a justa parte em impostos nos países - incluindo a França - onde lucram".

A França foi o primeiro país a aplicar a chamada "taxa Google" e um dos principais mortores desta mudança. O acordo agora alcançado inclui um imposto mínimo de 15% para as grandes empresas e vai acabar com situações de excepção como acontecia na Irlanda, conhecida como paraíso fiscal para as grandes empresas digitais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Irlanda adere à taxa fiscal de 15% sobre as empresas

G20 acertam novo sistema fiscal para as grandes empresas

Ministros das Finanças do G7 acordam reforma do sistema fiscal global