This content is not available in your region

Joe Biden chega à Europa para o G20 e COP26

Access to the comments Comentários
De  Patricia Tavares
euronews_icons_loading
Joe Biden chega à Europa para o G20 e COP26
Direitos de autor  Divisione Produzione Fotografica/Vatican Media

Entre os primeiros líderes mundiais a chegar a Roma para o G20: o Presidente dos Estados Unidos. Joe Biden disse que era "bom estar de volta". Biden, dá início a uma viagem à Europa que incluiu uma visita ao Papa Francisco. Terá tempo para passar também pela Escócia, para conferência climática Cop26 em Glasgow, na próxima semana.

O primeiro é através da concentração na recuperação económica da Covid-19. Que será trabalhar com o G20 para resolver os elevados preços da energia, por um lado, e os problemas da cadeia de abastecimento, por outro. Ele também vai trabalhar com o G20 para aprovar formalmente um imposto mínimo global - que seria um imposto mínimo de 15% sobre as empresas, independentemente do local onde fazem negócios.
Julie Norman
Diretora Adjunta - Centro de Política dos EUA da UCL

No entanto, todos as atenções estão voltadas para o encontro de Biden com o Presidente de França, Emmanuel Macron, o primeiro desde a crise dos submarinos, no seguimento da Austrália ter rescindido um grande contrato de compra de submarinos com França, a favor de um outro, com os Estados Unidos e Reino Unido.

Washington realmente subestimou o grau em que isto alarmaria os franceses. Houve um grande controlo diplomático dos danos, nas últimas semanas, mas este será o primeiro encontro cara a cara entre Macron e Biden, para realmente recuperar formalmente essa relação. Espera-se também que falem sobre questões de defesa. Macron, é claro, puxando mais para a autonomia da UE, mas ainda querendo o apoio e a confiança de Washington, assim como medidas contra o terrorismo.
Julie Norman
Diretora Adjunta - Centro de Política dos EUA da UCL

Brexit e a paz na Irlanda também são tópicos de dicussão assim como o clima e o reinício das negociações com o Irão sobre a questão nuclear. Este encontro conta com dois grandes ausentes: Vladimir Putin e Xi Jinping - presentes por videoconferência.