This content is not available in your region

Europa responde a aumento de casos de Covid

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Primeira-ministra dinamarquesa, Mette Frederiks
Primeira-ministra dinamarquesa, Mette Frederiks   -   Direitos de autor  OLAFUR STEINAR GESTSSON/AFP

Depois de dois meses sem restrições, a Dinamarca vai reintroduzir o passe sanitário obrigatório face ao forte aumento no número de casos de Covid-19. O país tem registado mais de duas mil contaminações diárias, um forte contraste com o meio de setembro, quando tinha cerca de 200 novos casos por dia.

A primeira-ministra dinamarquesa, Mette Frederiks, afirmou que "as autoridades sanitárias esperam que as infeções continuem a aumentar nos próximos meses (...), o que significará um maior fardo para os serviços de saúde" e estimam que "a situação em termos da capacidade hospitalar é distinta e mais preocupante do que em vagas anteriores da Covid-19".

A Suíça lançou uma campanha em larga escala, denominada "Semana da Vacinação", que decorre até ao próximo domingo. O objetivo é encorajar a população, em particular os mais reticentes, a receberem vacinas, quando a taxa de inoculação no país, com apenas 61 por cento dos residentes completamente vacinados, está abaixo da média europeia.

Na capital russa, Moscovo, o levantamento de restrições significou que muitas pessoas puderam regressar esta segunda-feira ao trabalho, mas a polícia reforçou os controlos ao porte de máscara nos transportes e locais públicos, medida obrigatória desde maio do ano passado.

E, em França, face ao ressurgimento de casos de Covid e aumento no número de hospitalizações - que alcançou o valor mais elevado desde agosto -, o país espera com impaciência a alocução do presidente Emmanuel Macron, agendada para o fim do dia.