This content is not available in your region

Alemanha e Áustria apertam medidas de restrição

Access to the comments Comentários
De  Bruno Sousa
euronews_icons_loading
Alemanha e Áustria apertam medidas de restrição
Direitos de autor  Michael Kappeler/(c) dpa POOL

A Alemanha combate os números recorde de casos de covid-19 com a 2G. Uma medida de restrição que prevê liberdade de circulação apenas para quem estiver imunizado. O objetivo é incentivar a vacinação, a partir de uma determinada taxa de incidência quem não estiver vacinado, fica em casa. A Alemanha está abaixo da média europeia na questão das vacinas, um cenário que Angela Merkel quer inverter antes de sair de cena:

"Sabemos que, infelizmente, podíamos estar melhor se as lacunas na vacinação não fossem tão grandes. Muitas das medidas que precisamos de tomar agora não teriam sido necessárias se tivéssemos mais pessoas vacinadas. Nunca é demasiado tarde. É sempre possível contribuir para si próprio e para a comunidade com a decisão de se vacinar."

Merkel anunciou ainda a vacinação obrigatória para todos os que trabalham em hospitais e lares, a disponibilização de doses de reforço para quem o desejar e a atribuição de um bónus para os enfermeiros.

O combate à falsificação de documentos também se intensifica e um certificado de vacinação falso, que a polícia alemã admite ser um grande problema no país, pode valer até cinco anos de prisão.

Nos casos mais graves, os governos regionais podem impor confinamentos, um cenário que será uma realidade na vizinha Áustria já a partir de segunda-feira para quem não está vacinado contra a covid-19. Uma medida que afeta cerca de dois milhões de pessoas no país, só 65% da população está imunizada contra a doença e os números têm vindo a crescer, com um novo recorde de casos diários esta quinta-feira.