This content is not available in your region

Haile Gebrselassie disponível para combater rebeldes do Tigré

Access to the comments Comentários
De  Bruno Sousa
euronews_icons_loading
Haile Gebrselassie durante espetáculo de apoio aos militares da Etiópia
Haile Gebrselassie durante espetáculo de apoio aos militares da Etiópia   -   Direitos de autor  AP/The Associated Press

Há já um ano que a Etiópia está em guerra com os rebeldes do Tigré e desde a semana passada que, de acordo com o governo etíope, o primeiro-ministro se encontra na linha da frente. Abiy Ahmed, vencedor do Prémio Nobel da Paz em 2019, convidou os compatriotas a juntarem-se a ele e Haile Gebrselassie, um dos melhores atletas na história do país, respondeu ao apelo.

Aos 48 anos o antigo atleta disse que "não tinha problemas com ninguém, mas que tinha problemas com quem tentasse derrubar o seu país".

Gebrselassie mostrou-se disponível para se juntar ao primeiro-ministro e combater a seu lado contra os rebeldes. Elogiou a mobilização popular dos etíopes e disse que se estavam a ser mortos, era porque "não tinham outra escolha".

Para o antigo atleta, "há mais de cem anos que a Etiópia tem relações com países como os Estados Unidos, a Alemanha ou a França, pelo que agora que o país estava em dificuldades não podia simplesmente deixar tudo para trás, acrescentando que se sentia muito triste sempre que lhe sugeriam isso".

O conflito no Tigré já provocou vários milhares de mortes entre ambas as partes.