This content is not available in your region

Ursula von der Leyen ameaça Rússia

Access to the comments Comentários
De  Bruno Sousa
euronews_icons_loading
Ursula von der Leyen ameaça Rússia
Direitos de autor  Stephanie Lecocq/AP

Em Bruxelas mas com os olhos postos em Moscovo. A sexta cimeira da Parceria Oriental juntou na capital belga chefes de Estado e de Governo da União Europeia, Ucrânia, Arménia, Azerbaijão, Geórgia e Moldávia e as movimentações militares da Rússia junto à fronteira ucraniana foram o prato forte do menu.

A preocupação com a crescente esfera de influência russa é legítima na região, mas para Bruxelas isso não pode acontecer a qualquer preço.

Ursula von der Leyen pediu à Rússia para se "abster de novos atos agressivos", assegurando à Ucrânia "apoio na defesa da soberania e integridade territorial". Para a presidente da Comissão Europeia, não podem haver dúvidas de uma "resposta firme da União Europeia a novas agressões contra a Ucrânia".

A grande ausente da cimeira foi a Bielorrússia, aliada de Moscovo e que suspendeu a participação na Parceria Oriental. Von der Leyen disse esperar que a cadeira vazia, reservada para Alexander Lukashenko, fosse "em breve ocupada por um líder legítima e democraticamente eleito".