This content is not available in your region

Fim de férias provoca engarrafamentos no regresso das máscaras na Roménia

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
euronews_icons_loading
Roménia volta a imor as máscaras devido ao agravamento da Covid-19
Roménia volta a imor as máscaras devido ao agravamento da Covid-19   -   Direitos de autor  AP Photo/Vadim Ghirda. Arquivo

A Roménia foi palco este fim de semana de longas filas de trânsito nas fronteiras devido ao fim das férias de natal e fim de ano.

O fluxo de carros dos emigrantes a regressar a casa coincidiu com a entrada em vigor de novas restrições contra a Covid-19 depois de nas últimas semanas a Roménia ter sofrido também um agravamento da epidemia.

De acordo com as autoridades locais , o balanço de casos diários passou de menos de mil para cerca de seis mil em poucas semanas, incluindo três centenas de infeções pela Ómicron, a mais recente variante de preocupação, descoberta no final de novembro e que em breve pode tornar-se dominante também entre os romenos.

Durante a época festiva, centenas de milhares de emigrantes regressaram à Roménia para desfrutar do Natal e da entrada no novo ano na companhia da família e esse enorme fluxo de pessoas pode ter contribuído também para agravar a epidemia num dos países da União Europeia com o sistema de saúde mais frágil.

Desde sábado, é obrigatório na Roménia o uso de máscaras inclusive nos espaços públicos exteriores e as versões de tecido mais baratas estão proibidas. O não cumprimento da regra pode custar multas até 500 euros.

Os bares e restaurantes só podem funcionar até às 22 horas, mediante apresentação obrigatória de certificados covid e com lotações de 50% ou 30%, dependendo da taxa de infeção na respetiva região. A mesma regra aplica-se para eventos desportivos, ginásios e cinemas.