Veneza convida a "recordar o futuro" neste Carnaval

Veneza convida a "recordar o futuro" neste Carnaval
Direitos de autor AP video
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Festejos na cidade italiana começaram este sábado, com algumas restrições por causa da covid-19.

PUBLICIDADE

Veneza convidou a "recordar o futuro" e cerca de 50 mil pessoas responderam ao apelo, este sábado, ao marcar presença no primeiro dia dos festejos de Carnaval este ano.

Com alguma afluência de turistas estrangeiros, após duas edições canceladas por causa da covid-19, a cidade italiana vê renascer a esperança na recuperação económica e da tradição.

Primeiro dia de Carnaval em Veneza, este ano, pelos olhos do presidente da câmara, Luigi Brugnaro

Na edição deste ano, as máscaras de facto não poder faltar, seja pela tradição, ou pelas restrições sanitárias. De forma a evitar a concentração de multidões, alguns dos eventos mais icónicos, como o voo do Anjo da torre na praça de São Marcos, foram cancelados.

No entanto, a organização apostou num  evento "multidimensional", no qual o real e o virtual se fundem, para permitir que mesmo aqueles que não podem viajar para a cidade lagunar possam participar remotamente, de todos os cantos do planeta. E mesmo no terreno, todos os detalhes do espetáculo foram pensados ao pormenor para encantar os visitantes.

Simone Venturini, assessor na área do Turismo da comuna da Veneza, destaca o espetáculo "Nebula Solaris" sobre a água

O Carnaval de Veneza, um dos mais famosos do mundo, é uma tradição secular com origem em 1094, instituída no dogado de Vitale Falier. Na edição deste ano, as celebrações estendem-se até 1 de março, terça-feira gorda

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Covid-19 obriga Carnaval a "mascarar-se" em folias clandestinas

A primeira "quarentena" na ilha de Lazzaretto em Veneza

Morreu o estilista Roberto Cavalli aos 83 anos