This content is not available in your region

Garantias de Moscovo não convencem a Nato

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Garantias de Moscovo não convencem a Nato
Direitos de autor  Alexander Zemlianichenko Jr/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved

AAliança Atlântica teme que Moscovo esteja a encenar um pretexto para um ataque armado. Numa entrevista à Euronews, o secretário-geral da Nato sublinhou a importância da retirada das tropas russas da fronteira ucraniana.

Jens Stoltenberg mostrou preocupação com o aumento do número de violações do cessar-fogo na região da Crimeia e com a possibilidade de a Rússia estar a tentar criar algum tipo de pretexto para invadir a Ucrânia.

As dúvidas sobre as intenções da Rússia continuam, mas Jens Stoltenberg deixa a porta aberta à diplomacia e convida a Rússia para dialogar. Diz que é preciso ter cuidado quando se especula demasiado sobre o que irá acontecer. “Sabemos o que se passou e que a Rússia tem agora uma força que pode invadir a Ucrânia com muito pouco ou nenhum tempo de aviso”, afirmou.

O ministério da Defesa da Rússia garantiu ontem que encerrou os exercícios militares na região da Crimeia e divulgou um vídeo com imagens da retirada. Mas o anúncio de Moscovo não convence a comunidade internacional e o presidente dos Estados Unidos voltou a alertar para uma "operação de bandeira falsa".

Do lado da Rússia, o ministro dos Negócios Estrangeiros disse esta quinta-feira que a "histeria" no Ocidente continua, apesar das tropas terem começado a abandonar a região da fronteira ucraniana. Para Sergei Lavrov, o Ocidente "culpa a Rússia" por tudo o que acontece na Ucrânia.