Corrida aos comprimidos de iodo na Bélgica por medo a guerra nuclear

Corrida aos comprimidos de iodo na Bélgica por medo a guerra nuclear
Direitos de autor AFP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Segundo a associação farmaceutica belga, esta segunda feira, quase 30.000 pessoas pediram o medicamento

PUBLICIDADE

O medo de uma guerra nuclear fez os belgas correrem para as farmácias para comprarem comprimidos de iodo. Segundo a associação farmacêuticabelga, esta segunda-feira, quase 30.000 pessoas pediram o medicamento.

Desde 2018, o governo disponibiliza gratuitamente comprimidos de iodo nas farmácias, como parte do plano de segurança nuclear. No entanto, os farmacêuticos belgas afirmam que só devem ser tomados em caso de catástrofe atómica.

A Agência de Controlo Nuclear da Bélgica tweetou que a guerra na Ucrânia não é motivo para adquirir o medicamento.

Os comprimidos de iodeto de potássio "voam" das prateleiras na Europa central, um medicamento que protege a tiroide em caso de incidente nuclear. 

As ruturas de stock também já chegam a algumas farmácias de Portugal. Assim como na Croácia, Bulgária, Polônia e República Checa que sentiram uma sobrecarga dos pedidos do medicamento desde que a Rússia invadiu a Ucrânia.

O presidente do Sindicato das Farmácias da Bulgária, Nikolay Kostov, afirmou que as farmácias venderam em seis dias a quantidade de iodo que normalmente vendem por ano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Governo polaco cria pontos de distribuição gratuita de comprimidos de iodo

Sete pessoas julgadas por fornecer droga suicida a mais de 600 pessoas nos Países Baixos

Dar um concerto num antigo depósito de ogivas nucleares