Dois milhões de crianças refugiadas

Dois milhões de crianças refugiadas
Direitos de autor Bernat Armangue/The Associated Press
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

UNICEF estima que mais de cinco milhões de crianças ucranianas tiveram de sair de suas casas por causa da invasão russa.

PUBLICIDADE

Milhares de pessoas atravessam todos os dias a fronteira entre a Ucrânia e a Polónia. Segundo as Nações Unidas, mais de três milhões e quinhentos mil ucranianos saíram do país para fugirem da guerra. Desses, cerca de dois milhões são crianças.

A UNICEF estima que dentro da Ucrânia, estão ainda mais de três milhões e trezentos mil menores que foram obrigados a sair de suas casas por causa da invasão russa.

"Fugimos quando começaram os bombardeamentos. Foi por isso que decidimos abandonar a nossa casa. Houve explosões de mísseis a 500 metros de nós. Foi muito assustador... Foi por isso que decidimos deixar a nossa casa. O meu marido ficou em casa... Deixei-o lá", conta Natalia Shabadash, uma refugiada ucraniana que reside em Mykolaiv.

A Europa enfrenta a pior crise de refugiados desde a II Guerra Mundial. A maioria destes ucranianos fica nos países vizinhos, em especial na Polónia, que já acolheu mais de 2,1 milhões.

Muitos seguem para outros países da União Europeia como, por exemplo, Portugal. O Governo português fez saber que o país recebeu já 17 504 refugiados. Do valor total, cerca de 6200 são "menores".

Em todo o mundo, várias personalidades disponibilizaram-se para ajudar estas pessoas. O exemplo mais recente chega-nos da própria Rússia.

O vencedor do Prémio Nobel da Paz de 2021, o jornalista russo, e editor do diário Novaya Gazeta, Dmitry Muratov, vai doar a medalha que lhe foi entregue para ser leiloada. O dinheiro será depois encaminhado para o Fundo Ucraniano para os Refugiados.

O Novaya Gazeta é um dos poucos órgãos de comunicação social independentes, ainda em funcionamento na Rússia, e é conhecido por criticar o regime de Vladimir Putin.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Aumenta balanço do ataque russo com drone em Odessa

Ucrânia receia grande avanço russo no próximo verão

Secretário da Defesa dos EUA diz que NATO será arrastada para a guerra se Ucrânia perder