This content is not available in your region

"Moskva" foi mesmo afundado por mísseis ucranianos

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
euronews_icons_loading
Navio "Moskva"
Navio "Moskva"   -   Direitos de autor  AP/Russian Defense Ministry Press Service

O "Moskva" foi mesmo atingido por mísseis antinavio ucranianos. A conclusão é dos serviços secretos norte-americanos, segundo uma alta figura do Pentágono citada pela Agência France Presse, que confirma a versão das forças armadas ucranianas de que o navio, considerado a estrela da frota russa do Mar Negro, foi atingido pelo menos por um ou, muito provavelmente, dois mísseis ucranianos Neptuno.

Estes projéteis estão entre os equipamentos produzidos por uma fábrica de armamento nos arredores de Kiev que foi alvo de um ataque russo, na última madrugada. O bombardeamento terá sido uma retaliação pelo afundamento do navio e segue-se também à acusação de ataques ucranianos em solo russo, que a Ucrânia desmente e diz ser algo inventado apenas como desculpa para intensificar os ataques à Ucrânia.

Um desmentido que ajuda a compreender as mais recentes declarações vindas de Moscovo. O porta-voz do ministério russo da Defesa, Igor Konashenkov, prometeu novos ataques à capital ucraniana se houver mais ofensivas ucranianas contra território russo.

O leste continua sob ataques intensos, com novos bombardeamentos no Dombass, em Kharkiv e em Mykolaiv, onde pelo menos cinco civis morreram num ataque que incluiu o uso de bombas de fragmentação, segundo as autoridades locais.

O governo ucraniano anunciou que mais de 900 cadáveres de civis foram descobertos na região de Kiev depois da retirada das tropas russas.