This content is not available in your region

Dia da Terra: Sete anos de temperaturas recorde

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Lago Oroville, California, EUA
Lago Oroville, California, EUA   -   Direitos de autor  Ethan Swope/AP

Tal como nos últimos anos, em 2022, o Dia da Terra assinala-se com os alertas sobre as alterações climáticas, como o aumento da temperatura e os fenómenos extremos,

Os europeus suportaram o verão mais quente de que há registo no ano passado, com incêndios florestais, inundações e ondas de calor intensas a atingir o continente.

As temperaturas globais aumentaram significativamente desde a era pré-industrial e os últimos sete anos são os mais quentes desde que foram mantidos registos, de acordo com um relatório do serviço europeu Copernicus Climate Change, publicado esta sexta-feira, coincidindo com a celebração do Dia da Terra.

O relatório do serviço Copernicus sublinha o aumento nas temperaturas de verão: 1 grau acima da média nas últimas três décadas, com a Itália a registar de 48,8 graus - um recorde para toda a Europa.

Alerta também para as recentes ondas de calor no Mediterrâneo, que que queimaram mais de 800 mil hectares de terreno na Grécia, Turquia e Itália, e para as inundações devastadoras na Bélgica e na Alemanha Ocidental, que mataram mais de 200 pessoas.

Os cientistas dizem que esta é uma altura de grandes desafios. Defendem a "necessidade urgente" dos países reduzirem as emissões de gases com efeito de estufa para evitar mais aquecimento e, consequentemente, mais eventos climáticos destrutivos.