Guerra na Ucrânia sem tréguas na Páscoa ortodoxa

O rasto de destruição alterou a paisagem na Ucrânia
O rasto de destruição alterou a paisagem na Ucrânia Direitos de autor AP Photo/Emilio Morenatti
De  Teresa Bizarro com Agências
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Têm sido vários os apelos para um cessar-fogo, mas nenhum teve até agora sucesso

PUBLICIDADE

Guerra na Ucrânia sem tréguas à vista. Este fim de semana celebra-se a Páscoa ortodoxa, relevante para dois terços da população russa, mas nem isso trava a frente de batalha. O Presidente do Conselho Europeu pediu a Vladimir Putin um cessar-fogo no leste do país. Charles Michel esteve ao telefone com o presidente russo. Na resposta ouviu um pedido em sentido contrário: que Bruxelas pressione Kiev a parar os bombardeamentos na região do Donbass.

Rússia e Ucrânia parecem avançar agora para uma batalha pelo controlo do coração industrial do país. De acordo com as informações disponíveis, em Mariupol, a bolsa de resistência ucraniana concentra-se na siderurgia de Azov.

O ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Sergey Lavrov, veio dizer que as negociações com a Ucrânia "estagnaram" e que Kiev não respondeu à última proposta que Moscovo lhe enviou há cinco dias.

Por seu lado, o presidente ucraniano lamentou a relutância da Rússia em conceder uma trégua no leste do país para a Páscoa ortodoxa. Volodymyr Zelenskyy volta a insistir que a Ucrânia "é apenas o início" de uma operação expansionista da Rússia e sugeriu que a Moldávia é a conquista que se segue.

AP/Satellite image ©2022 Maxar Technologies
Imagem de satélite mostra escavações no cemitério de Vynohradne, a cerca de 12 quilómetros de MariupolAP/Satellite image ©2022 Maxar Technologies

Novas imagens captadas por satélite parecem confirmar uma nova vala comum em Mariupol. As fotos de um cemitério dos arredores da cidade mostram vários sulcos paralelos recentemente escavados com cerca de 40 metros de comprimento.

Na frente norte, em Kharkiv, os bombardeamentos continuam a atingir estruturas civis. Cerca de vinte edifícios de apartamentos foram atingidos, deixando um rasto de mortos e feridos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

UE apela à Índia para abandonar neutralidade

A Páscoa Ortodoxa em tempo de guerra

Ucrânia roda batalhões e condecora soldados em Kiev