This content is not available in your region

Madeleine Albright, primeira mulher secretária de Estado nos EUA homenageada

Access to the comments Comentários
De  Euronews, Lusa
euronews_icons_loading
Cerimónias fúnebres decorreram na Catedral em Washington
Cerimónias fúnebres decorreram na Catedral em Washington   -   Direitos de autor  Manuel Balce Ceneta/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.

Madeleine Albright, a primeira mulher a ocupar o cargo de secretária de Estado nos Estados Unidos, foi homenageada esta quarta-feira por políticos norte-americanos e mundiais.

O presidente dos Estados Unidos,Joe Biden, afirmou que a NATO não seria tão forte se não fosse o trabalho de Madeleine Albright, e teceu elogios à capacidade da diplomata em romper barreiras.

"Com a sua bondade e elegância, humanidade e intelecto, ela mudou o curso da História", afirmou.

Entre as cerca de 1.400 pessoas presentes na Catedral Nacional em Washington estavam os ex-presidentes Barack Obama e Bill Clinton, e a antiga primeira-dama e segunda mulher a tornar-se secretária de Estado na História dos Estados Unidos, Hillary Clinton.

Hillary Clinton destacou igualmente o papel da antiga chefe da diplomacia nortemericana, entre 1997 e 2001, e lembrou a famosa frase de Madeleine Albright de que "há um lugar especial no inferno para mulheres que não apoiam as outras mulheres", acrescentando que os anjos que a receberam no céu "nunca viram ninguém como ela".

Antes de assumir a diplomacia norte-americana, Albright ocupou o cargo de embaixadora dos EUA na ONU (1993-1997).

Natural de Praga, fugiu com a família da Checoslováquia em 1939, e viveu o período da Segunda Guerra Mundial em Londres. Depois de regressar ao país de origem, a família partiu para os Estados Unidos em 1948, quando Madeleine Albright tinha 11 anos.

Madeleine Albright morreu em Março, aos 84 anos, vítima de cancro.