EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Jornalista morta a tiro na Cisjordânia

Jornalista palestiniana foi morta na Cisjordânia
Jornalista palestiniana foi morta na Cisjordânia Direitos de autor AP Photo/Majdi Mohammed
Direitos de autor AP Photo/Majdi Mohammed
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Shireen Abu Akleh foi assassinada enquanto trabalhava para o canal Al Jazeera, que acusa as tropas israelitas de assassinato "a sangue frio",

PUBLICIDADE

Uma jornalista foi morta na Cisjordânia, esta quarta-feira, enquanto cobria uma incursão militar israelita no território. 

Shireen Abu Akleh, repórter palestiniana conhecida por cobrir há décadas o conflito, trabalhava para o cana Al-Jazeera devidamente identificada quando foi baleada na cabeça.

A cadeia de televisão sediada no Qatar já condenou o homicídio, em comunicado e acusa Israel de ter premeditado o assassinato "a sangue frio", numa "violação do direito internacional".

"As forças israelitas dispararam e mataram a repórter veterana da Al Jazeera Shireen Abu Akleh na Cisjordânia ocupada"

Outros jornalistas no local ficaram feridos. Relatam que todos os repórteres presentes usavam o equipamento de proteção com identificação visível e tinham passado pelas tropas israelitas para que soubessem que estavam no local.

O primeiro-ministro de Israel já reagiu ao caso, Naftali Bennett diz que as acusações são infundadas e que "há uma grande probabilidade" de a jornalista ter sido morta por fogo palestiniano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Adolescente de 13 anos abre fogo em Jerusalém

Forças israelitas matam quatro palestinianos em menos de 48 horas

Manifestações em Israel para um cessar-fogo em Gaza e renúncia do primeiro-ministro