Procuradores pedem prisão perpétua para Vadim Shishimarin

Vadim Shishimarin no tribunal
Vadim Shishimarin no tribunal Direitos de autor Roman Hrytsyna/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O primeiro soldado russo julgado na Ucrânia pediu perdão à viúva da sua vítima. Os procuradores pedem prisão perpétua para Vadim Shishimarin

PUBLICIDADE

Os procuradores ucranianos pedem prisão perpétua para Vadim Shishimarin, o primeiro soldado russo a ser julgado por crimes de guerra em Kiev.

Acusado de disparar contra um civil que falava ao telefone enquanto andava de bicicleta no dia 28 de fevereiro, Shishimarin explicou que disparou em obediência a ordens para evitar ser localizado pelas tropas ucranianas.

Dirigindo-se à viúva da sua vítima disse: "Declaro-me culpado. Sei que não me poderá perdoar, mas mesmo assim peço-lhe perdão por tudo o que fiz".

Outros julgamentos se seguirão. O Ministério Público ucraniano está a preparar processos de acusação de crimes de guerra contra 41 soldados russos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

ONU acusa Rússia de declarar guerra alimentar ao encerrar portos

Três mortos em ataques russos a várias cidades ucranianas

Zelenskyy admite "situação extremamente difícil" na linha da frente