EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

ONU acusa Rússia de declarar guerra alimentar ao encerrar portos

AP
AP Direitos de autor AP/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor AP/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Nações Unidas dizem que há cada vez mais pessoas a passar fome e crise na Ucrânia veio piorar cenário

PUBLICIDADE

Há comida a apodrecer nos portos ucranianos. As Nações unidas dizem que há cada vez mais pessoas a passar fome.

A Rússia deixou claro que os portos do Mar Negro vão permanecer bloqueados a menos que as sanções sejam levantadas. O ocidente diz que não vai recuar enquanto a Rússia nao fizer o mesmo

No entanto, há toneladas de cereais e outros produtos ucranianos que, a não serem transportados, acabam por apodrecer. As Nações Unidas falam de uma crise alimentar.

David Beasley, Diretor Executivo, Programa Alimentar Mundial da ONU, diz que, no caminho para a fome, "passamos de 80 milhões para 135 milhões antes do COVID. E depois, por causa do COVID, de 135 para 276 milhões de pessoas sem comida." David Beasley vai mais longe: "Esse número, por causa da crise ucraniana, vai aumentar para 323 milhões, pelo menos.". 

O representante do Programa Alimentar da ONU acusa a Rússia de "declaração à guerra à segurança alimentar global" se não abrir os porto da região de Odessa. Um ataque, diz que "vai resultar em fome, instabilidade e migração em massa em todo o mundo".

Os EUA acusam a Rússia de usar a fome como arma. Antony Blinken, Secretário de Estado norte-americano, diz que "a decisão de armar alimentos é de Moscovo e só de Moscovo."

Num discurso no senado dos EUA, Blinken disse que Dimitry Medvedev, vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia, ex-presidente russo, disse recentemente que "os produtos agrícolas da Rússia eram, e cito : 'a sua arma silenciosa'.". 

O Senado dos EUA votou a favor de um novo pacote de ajuda para a Ucrânia no valor de 40 mil milhões de dólares, cerca de 38 mil milhões de euros.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Portugal repudia retaliação da Rússia

Procuradores pedem prisão perpétua para Vadim Shishimarin

Começou o julgamento do primeiro soldado russo na Ucrânia