EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Putin pede reforço da cooperação entre os países do BRICS

Vladimir Putin discursa na cimeira do BRICS
Vladimir Putin discursa na cimeira do BRICS Direitos de autor Yin Gang/Xinhua
Direitos de autor Yin Gang/Xinhua
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Na cimeira do BRICS, Vladimir Putin apelou ao reforço da cooperação entre Rússia, China, Brasil, Índia e África do Sul contra o "egoísmo" do ocidente

PUBLICIDADE

Vladimir Putin participou na cimeira virtual dos BRICS, com um discurso onde não fez quase referência à Ucrânia, mas criticou fortemente o ocidente. O presidente russo apelou ao reforço da cooperação entre os cinco parceiros.

"Apenas com base numa cooperação honesta e mutuamente benéfica podemos procurar formas de sair da situação de crise que se desenvolveu na economia mundial devido às ações mal concebidas e egoístas de certos países", afirmou.

Uma cooperação com o objetivo de mudar a ordem mundial. Putin disse: "Estamos convencidos de que agora, mais do que nunca, a liderança dos países BRICS é necessária para desenvolver um rumo unificador e positivo para a formação de um sistema verdadeiramente multipolar de relações intergovernamental".

Segundo o presidente da Rússia, os Brics poderiam contar com o apoio de "vários países da Ásia, África e América Latina que aspiram a prosseguir uma política independente".

O Presidente chinês, Xi Jinping, criticou as sanções impostas à Rússia na sequência da invasão da Ucrânia e "os esforços de alguns países para manterem o seu poder político e militar".

O BRICS é o grupo dos países mais avançados entre as economias emergentes - Rússia, China, Índia, África do Sul e Brasil. Dos cinco, apenas o Brasil impôs sanções à Rússia pela invasão da Ucrânia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Vladimir Putin acerta com Bolsonaro reforço da cooperação agrícola

Lituanos voltam às urnas para a segunda volta das eleições presidenciais

Tribunal Internacional de Justiça ordena a Israel que suspenda ofensiva em Rafah